sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Nós e o Zeitgeist

Dando uma sacada no fundo da minha mente e analisando sobre o que eu posso escrever durante esse fim de semana e a semana que vem cheguei a conclusão de que seja impossível fazer isso. Devido ao tempo que eu não escrevo e não converso sobre as coisas que escrevo aqui com mais ninguém além de mim, minha mente está lotada de coisa mas pretendo começar indicando pra quem ainda não assistiu (tem alguém que não assistiu?) os documentários "Zeitgeist, the movie" e "Zeitgeist - Addendum".
Bom pra quem não assistiu "Zeitgeist, the movie" é segundo a wikipedia:

"Um filme de 2007 produzido por Peter Joseph, que apresenta uma série de teorias de conspiração relacionadas ao Cristianismo, ataques de 11 de setembro e a Reserva Federal dos Estados Unidos da América.[1] Ele foi lançado online livremente via Google Video em Junho de 2007."

Bom então, essa descrição se encaixa no primeiro filme mas o segundo que foi lançado esse ano é mais louco ainda embora seja focado apenas numa coisa:A "crise materialista" da nossa época que mostra o quanto os banqueiros do mundo manipulam países e difamam nações literalmente mandando no nosso mundo capitalista e mostra também uma galera que está desenvolvendo um projeto chamado "Projeto Vênus" que propõe um governo onde não houvesse dinheiro algum e que nós seres humanos viveríamos não pelo consumo mas pelo bom aproveitamento dos recursos terrenos sem destruir a natureza e sem poluir o meio ambiente, com máquinas fazendo o trabalho pesado e veículos movidos a eletricidade ou outros combustíveis não poluentes.

A princípio, uma UTOPIA, sem dúvidas, mas do meu ponto de vista nossa sociedade do jeito que tá atualmente não vai a lugar nenhum, imagine como estará o mundo daqui a 100 anos seguindo essa linha "evolutiva" a que estamos atualmente submetidos, o mundo cada vez mais violento, as pessoas cada vez mais distantes umas das outras, se afastando e pregando a indiferença e o egoísmo, quanto mais tempo temos de vida até haver um novo dilúvio ou quem sabe a queda de um meteoro pra acabar de vez nossa civilização pra vida poder recomeçar do zero... mas será que isso seria necessário?

Sem querer encher lingüiça aqui mas acho que temos de começar a mudar algumas atitudes em nossas vidas e assim fazer nossa parte por menor que seja, mas já é uma diferença, pois se metade do mundo saísse de seu mundinho e abrisse os verdadeiros olhos da alma por alguns instantes pra poder enxergar o mundo real, o que é realmente vale a pena, faria toda a diferença e poderíamos nos tornar mais civilizados e evitar uma catástrofe social maior do que a que já vivemos atualmente.

Valeu!

Link pra os filmes:
Zeitgeist, the movie
Zeitgeist - Addendum

Não, eu não morri.

Pois é, semanas sem escrever e o povo já começa a me perguntar se eu ainda pretendo continuar com o blog, se foi somente um momento de querer compartilhar algumas idéias xulas com outras pessoas, mas, tirando o gostinho de alguns outros que já queriam que eu não falasse mais nada eu estou aqui de volta.
Infelizmente meu tempo está ficando curto ou talvez eu não esteja o organizando direito e esteja disperdiçando muito dele, vou tentar me reorganizar e ver se posto pelo menos dia sim, dia não tentando inserir vocês nesse meu mundo... como posso dizer... é melhor não dizer nada na verdade :D
Aproveitando que eu vou recomeçar a escrever pra valer agora que estou lendo muito ultimamente coisas de arqueologia, ciências herméticas (principalmente alquimia), ufologia entre outros. Enfim, assuntos que eu me interesso desde que eu me entendo por gente e assuntos que não interessa a muita gente, mas como esse blog não foi criado pra o gado... eu não me importo.
Dentro de algum tempo talvez o Mente indiferente ganhe colaboradores que vão ajudar a deixar o site mais na ativa e com idéias diferentes também ;D

É só, see ya!

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Sumérios e sociedade...

Gosto muito de história, vez ou outra estou catando alguma coisa num livro ou mesmo na internet. Muitas vezes gosto de citar o antigo povo Sumério, que, pra quem não sabe, viveu na antiga mesopotãmia a mais de 5000 anos atrás, e que é considerada até hoje por muito historiadores como uma das sociedades mais organizadas que já existiu, lá se você criticasse alguem por causa do modo como ele se vestia ou uma mania que ele tivesse ou qualquer coisa do tipo você era punido por desrespeito, lá todos tinham de respeitar a todos. Não é a toa que essa sociedade veio a decadência justamente pois eles não investiam na força bruta e sim no conhecimento e no respeito ao próximo.

Os sumérios desenvolveram a Astronomia e a Astrologia (não como a vemos hoje nas revistinhas de R$ 0,99 que encontramos em qualquer banca de revista e que dizem "prever" nosso dia-a-dia, desde a roupa que vamos usar até o horário e a situação em que vamos encontrar o amor de nossas vidas), o sistema sexagesimal, tiveram grandes avanços na área da medicina, entre outras coisas que ficam ao cargo de vocês pesquisarem-nas.

Agora me expliquem como depois de 5000 anos nós, ao invés de evoluirmos mentalmente e sociamente, apenas criamos pré-conceitos e nos tornamos "donos da verdade" se afastando cada dia maisum do outro, criando barreiras, muros e grandes diante de nós mesmo. Será que a humanidade está retornando a era das cavernas, onde era cada um por si? Ao invés de se unir para que possamos construir, nós nos separamos e nos destruímos perante nossas críticas, e, a nossa mania de viver sempre achando que somos os certos só nos deixa mais longe da nossa "sociedade perfeita" que os Sumérios conseguiram numa época rústica, sem tantos meios de comunicação como os que temos hoje e sem nosso mundo tão moderno.

Será que somos homens da caverna? Mesmo se achando caras tão atuais?

Abração galera!

Aristóteles, Defeitos e qualidades

O grande filósofo Aristóteles tinha uma grande idéia sobre como a humanidade lida com seus defeitos e qualidades, ou com suas qualidades e os defeitos dos outros.
Ele dizia que a humanidade estava numa eterna fila e que cada ser humano tinha duas bolsas presas em seus corpos, sendo uma nas costas e outra no peito.
A bolsa das costas simbolizavam seus defeitos e a bolsa a sua frente, no peito, simbolizava suas qualidades, sendo assim, cada ser humano só conseguia enxergar suas próprias qualidades e os defeitos do seu próximo.

Essa é uma teoria incrível, usada por ele no século III A.C e que nós nos identificamos até hoje.
É muito comum as pessoas nos criticarem por nossos defeitos seja no trabalho, em casa ou com os amigos, assim como é mais fácil falar das nossas qualidades. Muitas pessoas quando são questionadas sobre seus defeitos colocam coisas que não são bem um defeito e sim uma qualidade, digamos assim, problemática como por exemplo:"meu defeito é que sou muito perfeccionista", isso é muito comum.

Quando uma pessoa vem até nós e nos critica referente a alguma mania ou quaisquer que seja a coisa que ela considere um defeito nós tentamos nos sair dizendo, por exemplo, que aquilo é da nossa personalidade e não podemos mudar isso, já está em nosso código genético, eu acho isso simplesmente ridículo, não sei vocês.

A sociedade sem impôs que nos enquadrassemos em seus padrões e modelos pra poder conviver em "sociedade", mas isso acabou nos afastando de nós mesmo e do nosso verdadeiro eu. A sociedade nos moldou do jeito que ele achavam que era certo e ignorou nossas opniões sobre o nosso modo de vida e como lidamos com ela e com os outros a nossa volta, mas em troca de quê?

Pensem :)

sábado, 30 de agosto de 2008

Seria o egoísmo algo da natureza humana?

Esses dias eu estava analisando por mim mesmo a atitude das pessoas a minha volta e pensando no quanto cada uma pensa somente em si ou no quanto elas não pensam nos outros.
Segundo a Wikipédia, egoísmo seria:

"Egoísmo (ego + ismo) é o hábito ou a atitude de uma pessoa colocar seus interesses, opiniões, desejos, necessidades em primeiro lugar, em detrimento (ou não) do ambiente e das demais pessoas com que se relaciona. Neste sentido, é o antônimo de altruísmo."

Não quero aqui me intrometer no modo como as pessoas levam a sua vida e nem no que elas pensam, todos somos livres pra pensar e agir, certo?
Mas fico imaginando qual o objetivo de vida de alguém que simplesmente não consegue viver de forma altruísta, se importando com as pessoas a sua volta, ainda mais num mundo como o nosso, com tanta desigualdade.

E fico viajando na minha mente tentando encontrar uma reposta pra todo esse egoísmo humano e tentando entender se foi sempre assim.

Não sou cristão como a maior parte do ocidente, mas sei que um cristão na teoria teria de amar o próximo como a si mesmo, por que isso não acontece?
Será que o ser humano já nasce egoísta?

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Pensar. A força que seu pensamento exerce sobre você

Feche seus olhos, imagine-se no meio do espaço, viaje, deixe seu corpo vibrar como o universo, se una a ele e se torne único, simplesmente único...

Tá bom, agora pode acordar e viver sua vida normal.


Já parou pra pensar na força do seu pensamento, na sua força da sua vontade e até onde esse pensamento pode te levar?


Pois é, o ser humano hoje não para de pensar nem por um instante, sua mente parece mais com um bando de animais que acabaram de fugir do zológico e estão a solta em meio a cidade, uma cidade que eles não conhecem, com gente que eles não conhecem e assustados ou enfurecidos se jogam em meio a tudo o que estiver a sua frente.
Pois é, o mundo atual faz as nossas mentes ficarem assim.

Mas já parou pra pensar o quanto dos seus pensamentos são realmente úteis?
Quem nunca se pegou pensando algo totalmente sem nexo sem fundamento?

E já parou pra pensar quanta gente brilhante que revolucionou o pensamento humano com suas idéias, como Einstein ou Darwin?

Pois é, todos temos, teoricamente, a mesma capacidade de pensar.
Mas nem todos pensam do mesmo jeito, óbvio!

A diferença fica por conta da vontade, a vontade é que nos torna diferente de verdade.

Por que que eu digo isso?

Pois é a nossa vontade que faz com que exercitemos nossos pensamentos e nos eduquemos mentalmente falando, sério!

Pare pra pensar, se já não estiver pensando agora mesmo, claro.
:D

Política? Isso é política?!?

Toda vez que chega a época das eleições, seja ela pra prefeito e vereador ou pra presidente e o escambau, e começa na tv a propaganda eleitoral nós nos deparamos com certar criaturas que a gente não sabe de onde surgiu e ainda mais como eles conseguiram se candidatar a algum cargo político. É o caso desse figura:

Nossa, Platão e Aristóteles devem estar revirando em seus tumúlos uma hora dessas.
Mas, é sério e incrível como alguém pode se candidatar a algum cargo político sendo... assim:


E achar que política é uma piada, que o dinheiro do povo é uma piada e que o nosso país é uma loucura e um cáos, ou como um ourto político falou uma vez que governar o Brasil era como governar um zoológico, a diferença é a de que os macacos reclamam mais.

Quem são mais loucos? Esses caras ou quem vota neles? Eis a questão.

Bom, nessas eleições vejam se não votam em qualquer um, e se for pra votar em qualquer um vote no nosso velho amigo: o BRANCO!

Té mais! ;)

Imagens retiradas do blog S&H e sua "loucampanha eleitoral":

Acabei de falar no primeiro post que não iria falar de política, right?
Mas essa eu não poderia deixar passar. :)